Dicas para uma ceia de Natal menos calórica

ceia de Natal menos calórica

A ceia de Natal costuma ser repleta de alimentos super gostosos e calóricos, com isso quando acabam as festas de final de ano, muitas pessoas ficam enlouquecidas com os quilos a mais que ganharam, por isso, a importância de investir em uma ceia de Natal menos calórica

Para manter a boa forma e evitar comidas muito pesadas, aqui vão algumas dicas para uma ceia de Natal menos calórica.

     Dicas para uma ceia de Natal menos calórica

  • No começo da festa de Natal, evite comer azeitonas, queijos e salames, pois são muito calóricos. Uma boa alternativa é adicionar na ceia de Natal torradas integrais com patês à base de iogurte natural.
  • Deixe a mesa de Natal mais colorida e saudável adicionando frutas frescas, como: laranja, maçã, manga, abacaxi e banana, elas podem substituir sobremesas calóricas como musses, pudins e sorvetes. Uma ideia muito boa é utilizar frutas na preparação de saladas, farofas e molhos.
  • Nos alimentos da ceia de Natal evite temperos industrializados e sal em excesso. Prefira temperos naturais, especiarias e ervas, como alecrim, hortelã, orégano e outros.
  • Evite carnes com muita gordura, como costela, leitão e tender, opte por carnes brancas, como frango, chester e peru que devem ser assadas e jamais fritas.
  • As nozes, avelã, amêndoas, castanhas e outras oleaginosas podem ser consumidas no Natal, porque são saudáveis, sendo que o consumo não pode ser exagerado, procure adicioná-las no arroz ou na salada.
  • Não exceda na bebida alcoólica, o ideal é beber apenas uma taça no brinde e no restante da noite, sucos naturais e água.
  • Em uma ceia menos calórica não pode faltar o arroz integral e duas ou três saladas diferentes.
  • Coma devagar e procure não encher o prato, senão ficará com o estômago empanturrado.

Então siga as dicas para fazer uma ceia de Natal menos calórica e se quiser usá-las para a ceia de Ano Novo fique a vontade, pois não há coisa melhor do que comer muito bem e ao mesmo tempo cuidar da saúde.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *